Polícias civis deflagram a Operação Anjos da lei em todas as regiões do Brasil

Polícias civis deflagram a Operação Anjos da lei em todas as regiões do Brasil

Nesta terça-feira (13), as Polícias Civis de todos os Estados do Brasil e Distrito Federal deflagraram, de forma conjunta e integrada, a Operação Anjos da Lei, visando ao combate ao tráfico de drogas na proximidade de escolas ou dentro delas. O Plano de Ação referente à Operação Anjos da Lei está inserido no escopo operacional do Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC), promovendo e integrando o Sistema Único de Segurança Pública, coordenado pelo Ministério da Segurança Pública.

745 pessoas foram presas em todo o território nacional. Do total de prisões, 18 foragidos foram recapturados, 279 pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas e outros crimes, 326 pessoas foram presas por mandado e 122 adolescentes foram apreendidos.

As ações aconteceram por meio de cumprimento de ordens de prisão, mandados de busca e apreensão, ações de rua com apuração de denúncias e eventuais prisões em flagrante.

Durante a ação, 394 armas foram apreendidas. Com relação às drogas apreendidas, estão 732 quilos de maconha, 36 quilos de cocaína, e 3,4 quilos de crack.

5.277 policiais participaram da operação, cumprindo 373 mandados de prisão e apreensão de adolescentes e 453 mandados de busca e apreensão, totalizando 826 ordens judiciais.

O nome Operação Anjos da Lei é referência ao filme de policiais que se infiltram em instituicões de ensino e, também, à proteção às crianças que são anjos que merecem ser protegidos pela Lei.

Na Operação Anjos da Lei, segundo o presidente do CONCPC, Delegado Emerson Wendt, as Polícias Civis fazem uso de recursos tecnológicos disponíveis nas instituições que proporcionam agilidade tanto para o serviço de inteligência policial, quanto de investigação criminal, com a finalidade de efetuar a prisão de indivíduos responsáveis pelo tráfico de drogas na proximidade de escolas ou em seu interior.

380 escolas foram beneficiadas durante a Operação Anjos da Lei, que iniciou na parte da manhã e se estendeu até a noite de terça-feira.

Trabalho preventivo

Conforme Wendt, além das operações policiais, também é fundamental o trabalho preventivo junto ao público jovem. “O Programa Papo de Responsa é um Programa da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul em parceria com a Polícia Civil do Rio de Janeiro e tem como público alvo de sua ação a interlocução com adolescentes e jovens.

A sua atuação se dá, principalmente, junto à escolas de ensino fundamental e médio, públicas e privadas, através de um diálogo descontraído feito por policiais civis com os alunos. O objetivo é falar sobre a prevenção às drogas, violência, bullying e o papel do policial na sociedade”, disse Wendt.

O Papo de Responsa também é desenvolvido no Espírito Santo.

No Rio Grande do Sul, em 2017 a média mensal de encontros do Programa Papo de Responsa foi superior a 22, alcançando o público total de 36.912 crianças e adolescentes no ano, com média mensal superior a 3.000.

Já em 2018, até o mês de setembro, foram mais de 1.050 encontros realizados, com média superior de 116 encontros mensais e média mensal de público de mais de 9.750 crianças e adolescentes, o que demonstra o crescimento do Programa no RS.