Polícia Civil do Espírito Santo prende ex-secretário de Esportes de Minas Gerais investigado por assassinar ex-namorada durante uma festa

Polícia Civil do Espírito Santo prende ex-secretário de Esportes de Minas Gerais investigado por assassinar ex-namorada durante uma festa

 

A prisão foi realizada devido ao intercâmbio de informações com as polícias Civil e Militar de Minas Gerais. 

Está detido o ex-secretário de Esportes do município de São José do Jacuri, de 37 anos, investigado por assassinar a ex-namorada Natália Epifânia de Oliveira, de 23 anos, na madrugada do último domingo (11), em um sítio localizado em São Pedro do Suaçuí, no leste de Minas Gerais. A prisão foi realizada no final da tarde dessa terça-feira (13), em um motel no Centro de Vitória.
A detenção foi feita pela Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), com o auxílio do Serviço de Inteligência e Planejamento (Siplan) do Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), devido ao intercâmbio de informações com as Polícias Civil e Militar de Minas Gerais.
O chefe da Superintendência da Polícia Especializada (SPE), delegado José Lopes, destacou a importância da integração das polícias e a rapidez na localização onde se encontrava o suspeito. “O mais importante dessa prisão foi a parceria entre as polícias. A Polícia de Minas Gerais fez contato cedo com o DHPP e a DHPM, que, prontamente, mandaram os policiais a campo. Foi um trabalho difícil, porque só tinha a informação de que ele teria vindo para Vitória e os policiais ficaram a manhã toda correndo atrás, até que tiveram sucesso de encontrá-lo”, contou.
O delegado José Lopes completou: “se bandido não tem fronteira, a Polícia não tem que ter fronteira também. Destaco o excelente trabalho que a DHPM vem desenvolvendo em prender esses autores de feminicídio cada vez mais. Isso é muito importante”.
De acordo com a titular da DHPM, delegada Raffaella Aguiar, a equipe foi acionada pelas polícias de Minas Gerais, noticiando o fato de que, no último domingo pela madrugada, tinha ocorrido um crime de feminicídio que tinha chocado a cidade, e que tinham informação de que o autor teria se evadido para Vitória. “Iniciamos diversas diligências com o uso de inteligência policial e intenso trabalho de campo, e logramos êxito em prendê-lo no final da tarde em um motel no Centro de Vitória. Quando chegamos ao quarto do motel, indagamos se ele tinha ciência do porquê da realização da prisão. Foi quando ele agiu de forma irônica falando: será que por um homicídio? E aí falamos: com certeza, e já o prendemos”, relatou.
A prisão foi comunicada à Polícia de Minas Gerais e, após cumprir todas as determinações legais, ele foi transferido para o Centro de Triagem de Viana (CTV), para depois ser recambiado para Minas Gerais. “Ele vai precisar de uma autorização judicial para que possa ser recambiado para o estado de origem onde praticou o crime”, explicou a delegada.
“Essa prisão nos traz uma satisfação, porque a partir do momento que você vê que a integração das forças policiais facilita muito o combate à criminalidade. Outras vezes, nós já fomos a essa cidade atrás de um feminicida e eles nos apoiaram. Agora, foi a forma contrária, a gente pôde contribuir e retribuir esse apoio. Os policiais de lá fizeram contato com a família da vítima, noticiando que nós tínhamos prendido. Eles nos enviaram um vídeo e pudemos ver a emoção da família. Nos fez sentir que realmente o nosso trabalho faz a diferença tanto para a família de vítimas quanto para a sociedade”, ressalta a chefe da divisão.
O crime
Natália Epifânia de Oliveira, de 23 anos, foi assassinada durante uma festa realizada na madrugada do último domingo (11), em um sítio localizado em São Pedro do Suaçuí, no leste de Minas Gerais.
Segundo informações passadas aos policiais militares que atenderam a ocorrência em Minas Gerais, a vítima estava abraçada a um amigo no momento em que o suspeito, ex-namorado da vítima, chegou ao local. Ele teria efetuado três disparos que atingiram a cabeça da vítima e um tiro de raspão teria atingido um dos dedos da mão do amigo dela.
Após matar a ex-namorada, o suspeito foi em direção ao estacionamento do sítio e dispensou a arma do crime, um revólver calibre .38, dentro do veículo que estava no local e fugiu.
Segundo a delegada Raffaella Aguiar, em depoimento informal, o detido assumiu e confessou a prática do crime. “Ele disse que agiu motivado por ciúmes da vítima. Que eles tinham terminado e acabou que ele a viu na festa com outro rapaz, não tolerou perder aquela mulher e acabou efetuando friamente três disparos na cabeça da vítima”, informou.